1 de março de 2013

Crítica da Semana: A Última Casa da Rua


Crítica da Semana é uma coluna que tem como objetivo mostrar minha opinião sobre os filmes que eu assistir. Meme semanal hospedado pelo Fanfics Memoráveis e postado nas sexta-feiras.



Nome: The House at the End of the Street
País de Origem: Estados Unidos 
Direção: Mark Tonderai
Roteiro: David Louka
Gênero: Suspense
Duração: 101 min.
Ano de Lançamento: 2012
Elenco: Jennifer Lawrence, Max Thieriot, Elisabeth Shue, Gil Belows, James Thomas, Krista Bridges, Nolan Gerard Funk, Jonathan Malen, Jon Mclaren, Allie McDonald.






Mais um suspense fraco, previsível e cheio de clichês que bate a nossa porta.

Não me empolguei já desde o trailer, mas resolvi dar uma chance ao filme graças a Jennifer Lawrence, já imaginava que ela seria a única razão para o filme ter estreado no cinema e atraído algum público. E não é que eu estava certo?

Podemos perdoar Jennifer por protagonizar um suspense tão vazio como esse. Quando o filme foi feito no começo de 2010, a atriz ainda estava no início da carreira e ainda não havia encantado o público com sua atuação em Inverno da Alma e Jogos Vorazes.

No filme dirigido por Mark Tonderai, Lawrence faz o papel de Elissa, uma jovem que se muda de cidade com sua mãe. Logo ela descobre que a casa vizinha a sua foi palco para o assassinato dos moradores, o que desvalorizou os imóveis ao redor (razão pela qual sua mãe pode alugar a casa) e criou diversas lendas urbanas. Sem dar atenção aos pedidos da mãe, e as lendas, Elissa começa a se relacionar com o único sobrevivente, Ryan, o misterioso filho do casal assassinado. E então a partir daí a história começa a se desenrolar (nem tanto).

Creio que o diretor se aproveitou do rosto conhecido da atriz em ascensão e jogou toda a responsabilidade de andamento do filme para cima dela. A sensação que se tem e que Jennifer carrega o filme nas costas, se esforçando ao máximo para conseguiu tirar algo de proveitoso do roteiro fraco. 

Se por um lado, Jennifer tenta salvar o filme, isso não pode ser dito dos outros atores. Elisabeth Shue, que interpreta a mãe de Elissa até se esforça, mas não engrena, de certa maneira prejudicada pelo roteiro fraco que adiciona diálogos vagos e sem ação entre mãe e filha. Com relação a Max Thieriot, que interpreta Ryan, se fosse excluído do filme a menor falta faria. O personagem não agrada em nenhum momento e o ator não apresenta a menor expressão, ficando com “cara de paisagem” o tempo todo.

Não culpo os atores, mas ao roteiro e direção em si, que enrola com o enigma do filme durante quase uma hora e meia e deixa para revelar todo o mistério (muito mal trabalhado) nos últimos dez minutos de filme (quando já e tarde demais), usando de reviravoltas desenfreadas num clímax que não empolga. Quem dirá assusta.

Em suma, A Última Casa da Rua é mais um suspense fraco, previsível e cheio de clichês que tem como arma principal o talento de Jennifer Lawrence, mas que não é o bastante para salvá-lo do fracasso. Não recomendo o filme, mas se recomendasse seria apenas para ver a atuação de Jennifer, que mesmo num filme ruim, consegue ser boa.

Dou uma estrela, metade pelo desempenho de Jennifer e outra metade pelos takes bem generosos do busto de Jennifer, um dos poucos pontos positivos do filme (haha).

NOTA: «««««

7 comentários:

  1. Não sabia que o roteiro era anterior à Winter Bones e The Hunger Games!
    O livro é curtinho também. Não sei se leria.
    Conheci o blog agora, buscando por uma resenha deste livro, e já segui!
    Visita o meu também?
    Abraço,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a produção do filme já tem um tempinho, acho que esse filme foi feito antes até que X Men - First Class.
      depois da decepção que foi esse filme para mim, até desisti de ler o livro, mas me disseram que ele também não e bom, tão vago quanto o filme, penso que a finalidade dele e meramente comercial mesmo, para atrair público para o filme.
      Obrigado e volte sempre!!

      Excluir
  2. Ah qual é, o filme não é tão ruim assim.
    E eu realmente não vou comentar o "takes generosos do busto da Jennifer".

    Garotos.

    ResponderExcluir
  3. Puxa vida, fui da lua ao chão agora. Estava super animada para ler o livro, mas depois do comentário, desanimei. Imaginei que a história em si era boa.. Já leu o livro?

    Beijos
    e boa semana!

    luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não li e nem quero ler mais. Eu estava interessado em ler o livro, mas depois de ver o filme desaminei na hora, ainda mais depois de saber que o livro e inspirado no filme, ou seja, só seria decepção dupla.
      Eu também achei que a história seria muito boa, me interessei muito, mas assim que assisti, foi uma decepção tremenda.

      Bjão e ótima semana para você!!!

      Excluir
  4. Eu assisti, também não achei lá essas coisas. Pensei que ia ser bem legal, por causo do trailer, mas né? Não foi assim. kkkk :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aham, o trailer é um máximo, fiquei todo animado com o trailer, mas não é o que parece meeeesmo.
      Realmente não foi assim, hahaha.

      Excluir